quarta, 23 de setembro de 2020

Megaoperação da Polícia Civil do Rio tem mais de 400 presos

Operação, Polícia Civil, Ação, Polícia, policiais
Foram 416 presos na maior operação da PCERJ. Foto: Pedro Conforte

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol) efetuou a prisão de 416 criminosos, na maior ação realizada em 212 anos da instituição, nesta terça-feira (25). A Operação Espoliador III teve como objetivo cumprir mandados de prisão contra autores de roubo, latrocínio e receptação.

A megaoperação contou com a participação dos departamentos gerais de Polícia da Capital (DGPC), da Baixada Fluminense (DGPB), do Interior (DGPI), Especializada (DGPE) e de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP). Os mandados cumpridos são provenientes de inquéritos policiais das delegacias de todo o estado e de levantamento realizado pela Polinter.

As investigações apontam que grande parte dos roubos praticados no estado são patrocinados por organizações criminosas de tráfico de drogas. Os traficantes, visando o aumento dos lucros ilícitos, emprestam armas para criminosos praticarem todos os tipos de roubos. A ação também tem como objetivo a prisão de receptadores, responsáveis por adquirir os produtos roubados estimulando a prática criminosa, e de latrocidas, que acabam matando a vítima durante a ação.

O secretário de Polícia Civil, delegado Flávio Brito, ressaltou o esforço conjunto de todos os policiais civis, que resultará na queda dos índices de criminalidade.

“Somente me cumpre exaltar o trabalho feito por cada policial civil que, incansavelmente, se dedicou nesses quase dois meses, entre planejamento e execução dessa operação histórica, a maior em 212 anos da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro. A sociedade certamente sentirá o reflexo dessa operação, que retirou das ruas pessoas que todos os dias cometiam crimes contra a nossa população”, disse.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações constataram que o crime organizado de tráfico e milícia é responsável por cerca de 79% dos roubos de veículos praticados na Capital, 73% na Baixada e 84% em Niterói e São Gonçalo. Em relação aos roubos de cargas, tem participação em pelo menos 65% dos roubos na Capital, 64% na Baixada e 62% em Niterói e São Gonçalo.

“Um roubador tirado de circulação são vários roubos a menos praticados diariamente. Isso, acaba impactando lá na frente na redução dos índices de roubos no geral”, afirmou o subsecretário de Planejamento e Integração Operacional, delegado Felipe Curi.

Em 2019, a Secretaria de Estado de Polícia Civil indiciou 12.587 autores de roubo, o que representa um aumento de 18,8% em relação a 2018. Além disso, em 2019 foram presos 2.135 ladrões (a maioria investigados em vários inquéritos policiais) – mais de 100% de aumento comparado ao ano anterior.

Presos na região

Um jovem de 18 anos foi preso por agentes da Polícia Civil da Delegacia de Maricá (82ª DP), no bairro Barra de Maricá na manhã desta terça-feira (25). Contra o criminoso havia um mandado de prisão em aberto pelo crime de roubo na região da Delegacia da Tijuca (19ª DP).

Uma mulher de 67 anos foi presa por agentes da Polícia Civil da Delegacia de Maricá (82ª DP), na tarde desta terça-feira (25), no bairro de Piratininga, Região Oceânica de Niterói. Contra a criminosa havia um mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio na região da Delegacia da Búzios (127ª DP). 

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *