quarta, 25 de novembro de 2020

MP pede prisão preventiva de envolvidos na morte de PM em Cabo Frio

A identificação dos autores ocorreu por meio da análise das imagens de câmeras de segurança e da quebra de sigilo telefônico dos envolvidos. Foto: Divulgação – Agência Brasil

O Ministério Público do Rio apresentou, nesta quinta-feira (27), denúncia em que requer a decretação de prisão preventiva dos cinco envolvidos no homicídio do policial militar Luiz Paulo Costa Silva, ocorrido na manhã de 16 de fevereiro deste ano, em Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Lotado no 25º BPM, naquela cidade, o citado PM, conhecido como ‘Negão do Bope’, foi assassinado em seu carro, quando deixava o serviço. A investigação foi realizada pela 126ª DP. A identificação dos autores ocorreu por meio da análise das imagens de câmeras de segurança e da quebra de sigilo telefônico dos envolvidos.

O MPRJ ressalta que os denunciados – o mandante, três executores e o motorista do carro utilizado no crime – atuam no tráfico na Favela do Lixo e se associaram para cometer os crimes de homicídio qualificado, porte ilegal de munições de uso restrito e receptação, crimes cujas penas, somadas, podem chegar a 45 anos de prisão.

O assassinato do PM, conhecido por sua atuação no combate ao tráfico de entorpecentes, ocorreu em plena luz do dia, em via central de Cabo Frio, mediante fuzilamento, e teve grande repercussão na cidade.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *