terça, 27 de outubro de 2020

Na Avenida Brasil o estudo é interrompido por um tiro na cabeça

A vítima trabalha em um hospital da rede privada em Niterói. Foto: Arquivo Pessoal.

Quanto vale uma vida? Talvez o preço de iPhone 11 da Apple. Foi por conta de um celular que bandidos armados atiraram  na cabeça do enfermeiro Luiz Otávio Rodrigues da Silva, de 27 anos, na noite desta terça-feira (15). O caso aconteceu durante um assalto a ônibus na Avenida Brasil, altura de Guadalupe com destino a Seropédica, na Baixada Fluminense. 

O enfermeiro, que atua em um hospital particular de Niterói, voltava para casa após um dia de trabalho. Com fone de ouvido, ele aproveitava o momento no ônibus para estudar e concentrado com o smartphone nas mãos e não teria percebido a ação direta dos bandidos. O tiro silêncio os estudos. Luiz foi levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio. 

A Secretaria Estadual de Saúde informou que o paciente está em estado grave. De acordo com o marido da vítima, Renan Moreira de 24 anos, ele chegou lúcido ao hospital, operou, mas o estado é crítico. 

Segundo Renan, ele aguardava a chegada do companheiro, que não aconteceu.

“Nossa vizinha recebeu a informação de que uma pessoa com as mesmas características dele havia sido baleado em um assalto. Quando nós confirmamos foi desesperador, eu cheguei a desmaiar porque não acreditava que essa tragédia tinha acontecido”, lamenta.

Estudo silenciado

Percorrer 152 quilômetros no trajeto de ida e volta para trabalhar é a rotina do jovem Luiz Otávio, apaixonado pelo o que faz. Familiares contam que o enfermeiro acompanhava as aulas online da especialização que fazia mesmo pelo celular.

“Na hora ele não ouviu e quando se deu conta acabou se atrapalhando para entregar o telefone. Foi então que um dos assaltantes teria falado para atirar na cabeça dele”

Renan Moreira, companheiro da vítima

O ônibus onde aconteceu o assalto é da linha 712 que faz o trajeto Seropédica – Coelho Neto e era sempre o mesmo coletivo que a vítima pegava para voltar para casa.

“Ele trabalhou tanto para comprar esse telefone e infelizmente aconteceu isso. Meu esposo é um cara alegre e somos muito felizes juntos”,destacou.

Casal está junto há um ano. Foto: Arquivo pessoal

A empresa Expresso Real Rio informa que conduziu o ônibus até o Corpo de Bombeiros imediatamente após o assalto na Avenida Brasil para prestar atendimento ao passageiro baleado. A ocorrência foi registrada na Delegacia Ricardo de Albuquerque (31ª DP), a empresa acrescenta que lamenta o ocorrido e espera que o passageiro se recupere.  

A Real Rio também informou que também é vítima de violência urbana e reforça que é dever do Estado garantir a segurança pública. Na tarde desta terça-feira (15) outro veículo da empresa foi assaltado na Avenida Brasil. Os bandidos levaram os pertences dos passageiros. Ninguém se feriu.

A roupa, mochila, o tênis e até os óculos da vítima ficaram sujos de sangue, A família disse que mesmo após o tiro, os bandidos tiraram fone do ouvido do rapaz e levaram com o telefone.

Pertences da vítima com marcas da violência.

Em nota, a Polícia Civil informou que de acordo com  a 31ª DP foi instaurado inquérito para apurar o fato. A delegacia vai analisar imagens internas do veículo e testemunhas serão ouvidas.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *