segunda, 18 de janeiro de 2021

Nenhuma linha de investigação é descartada sobre incêndio em hospital

Uma pessoa morreu no acidente e outras três ficaram feridas. Foto: Pedro Conforte

A Polícia Civil não descarta nenhuma linha de investigação no inquérito sobre o incêndio que ocorreu na tarde desta quinta-feira (24), no 5º andar, onde funciona o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) — dedicado a pacientes com Covid-19 — do Hospital e Clínica São Gonçalo, no Centro.

Segundo o delegado Allan Duarte, titular da Delegacia do Mutuá (72ª DP) e responsável pelo caso, ainda não é possível descartar nenhuma linha de investigação. 

“Somente reunindo todo o conjunto de elementos poderemos dizer se foi um incêndio criminoso ou não. A gente tem que separar as responsabilidades, sendo elas criminal e administrativa. Trabalhamos com a hipótese de acidente ou incêndio criminoso, isso vai ser checado ao longo do inquérito”

Ainda segundo Duarte, o diretor do hospital será ouvido nos próximos dias  

“Não temos como ouvir o diretor hoje (sexta-feira, 25) porque ele está providenciando a limpeza do local. A nossa intenção é liberar os leitos da unidade o mais rápido possível para que pessoas que estão sendo internadas com Covid-19 possam utilizar”, contou. 

Um vídeo registrado por câmeras de monitoramento interno, que mostra uma funcionária no local minutos antes do incêndio, também já está sendo analisado pela polícia. 

“Essa pessoa está sendo identificada e será ouvida, mas não tem nenhuma atitude suspeita, pois a funcionária tinha livre acesso, poderia entrar e sair sem problema algum”, disse Duarte.

O incêndio causou a morte de um paciente identificado como Carlos dos Santos, de 62 anos. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele foi carbonizado nas chamas. Outras três pessoas também ficaram ficaram feridas, mas a unidade de saúde não divulgou o estado de saúde delas.

Hospital

Em nota, o Hospital e Clínica São Gonçalo (HCSG) informou nesta sexta-feira (25) que o atendimento à população foi restabelecido totalmente, após o princípio de incêndio. O comunicado da unidade diz ainda que apenas o CTI foi isolado e que todo o funcionamento do hospital foi restabelecido.

“A brigada de incêndio do hospital foi até o local e acionou o Corpo de Bombeiros, que chegou com brevidade, contendo o fogo rapidamente. A ação rápida da brigada, bombeiros e a técnica na remoção dos pacientes da unidade atingida permitiu que os pacientes fossem realocados em outros setores de internação no próprio hospital, seguindo todos os protocolos de segurança”, diz a nota.

Segundo o hospital, dois pacientes foram removidos para outra unidade hospitalar, e os demais, realocados. O tratamento deles teve continuidade, de acordo com os protocolos de segurança da unidade, acrescenta o HCSG.

“A princípio, não foi identificada a causa do incêndio, que será avaliado e liberado laudo pela perícia técnica competente.”

Publicada às 14h40 e atualizada às 16h08 (com Agência Brasil).

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *