sexta, 25 de setembro de 2020

Ofensiva policial obriga tráfico mudar o foco em São Gonçalo

Arsenal foi ostentado na internet durante o baque. Foto: Redes Sociais

Menos de uma semana após o início da ocupação da Polícia Militar no Complexo da Alma, em São Gonçalo, traficantes ligados à facção Terceiro Comando Puro (TCP) já precisaram mudar a estratégia para manter os ‘negócios’ de pé. Na manhã desta quinta-feira (3), criminosos comemoraram nas redes sociais um ‘baque’ a grupos rivais, no Bairro Almerinda.

Em fotos e vídeos publicados na internet, traficantes celebraram o sucesso da empreitada e debocharam dos adversários. Parafraseando o verso de um funk, ainda disseram que os rivais ‘não aguentam trocar tiro e pedem ajudam para o Salgueiro’, considerado ‘quartel general’ do Comando Vermelho (CV) na cidade.

“Peida não (sic), é o TCP quebrando tudo”, satiriza um comentário, que continua: “B.A (Bairro Almerinda) todo mundo correu cagado (sic), cadê os brabos?”.

Grupo divulgou imagem com armas no ‘território inimigo’. Foto: Redes Sociais

Em resposta às provocações, perfis ligados ao CV reafirmaram o domínio das localidades com frases do tipo: ‘Tá 2, tá normal (sic)”.

“Para de fofoca, entendeu? Os crias estão na pista sem medo de tcp (…), aliás vocês são tudo vacilão e passa fome kk (risos)”

diz um comentário

Pressão

Trincheira de guerra foi encontrada durante operação na Alma. Foto: PMERJ

A mudança de roteiro para as invasões acontece após policiais militares do Batalhão de São Gonçalo (7º BPM) darem início a ocupação do Complexo da Alma. De acordo com o comando do Batalhão de São Gonçalo (7º BPM), a ação acontece por tempo indeterminado e tem como objetivo coibir o tráfico de drogas e cessar uma guerra de facções na região.

Na primeira semana do mês de agosto, a PM realizou uma megaoperação com mais de dez equipes em todo o complexo. A operação teve cinco mortos e dois presos, além de um fuzil, três pistolas e drogas apreendidas. De acordo com a corporação, a ação foi autorizada sob a avaliação da liminar do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os conflitos começaram a partir das tentativas mútuas de invasão entre os grupos. A cidade registrou episódios da ‘guerra’ entre criminosos do Anaia, Jóquei e Bichinho, todas dominadas pelo Comando Vermelho (CV), contra grupos das comunidades da Alma, Candoza e 590, reduto do TCP.

Traficantes do CV vestidos com trajes militares mortos em tentativa de invasão Foto: Redes Sociais

Atualmente, o foco da facção – que tinha o traficante Thomas Jayson Vieira Gomes, 3N, como principal líder até novembro do ano passado, quando foi morto – era na chamada Terra Prometida no bairro do Jóquei. O TCP teria, em junho, se aliado a um grupo de milicianos e tomado o controle do Morro da Torre, rodeado de comunidades dominadas pelo CV.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

2 thoughts on “Ofensiva policial obriga tráfico mudar o foco em São Gonçalo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *