quinta, 01 de outubro de 2020

PM fecha o cerco e obriga mudanças no tráfico em Niterói

Lucro teria dobrado a partir da concentração de usuários. Foto: Arquivo/Plantão Enfoco

O cinturão militar que apertou o cerco contra o tráfico de drogas no Complexo do Viradouro, apontado como quartel general da facção Comando Vermelho (CV) em Niterói, pode ter contribuído para o aumento da circulação na venda de drogas em outro ponto da Zona Sul. Denúncias de moradores do Morro do Cavalão, que liga Icaraí a São Francisco, indicam que o lucro semanal dos criminosos, pouco mais de uma semana depois do início da ocupação, teria dobrado ao concentrar a procura de ‘clientes’ usuários de drogas.

Segundo os relatos, a ordem do ‘chefão’ da quadrilha é de que os pontos de venda de entorpecentes abram apenas a partir das 17h, em uma tentativa de misturar moradores da comunidade voltando do trabalho com compradores de entorpecentes.

“Ele (o chefe da quadrilha) não quer tráfico de dia no morro para não chamar atenção da polícia”

Procurado, o Batalhão de Niterói (12º BPM) informou que não há denúncias sobre a crescente procura de usuários na região citada. De acordo com o comandante da unidade, coronel Sylvio Guerra, o policiamento ostensivo no Cavalão continua sendo realizado por equipes da base fixa no interior da comunidade, a chamada ‘Ocupação Cavalão’, no combate ao crime organizado.

Ocupação

Ocupação do Complexo do Viradouro foi iniciado no dia 19. Foto: Marcelo Tavares

Iniciada no dia 19 de agosto, a ocupação da Polícia Militar formou um cinturão por tempo indeterminado, que compõe as comunidades do Beltrão e Viradouro em Santa Rosa, Igrejinha, no Largo da Batalha e Grota do Surucucu, em São Francisco. A megaoperação tem o objetivo de combater o tráfico de drogas e possibilitar obras de infraestrutura financiadas pela prefeitura na ordem de R$ 50 milhões.

A iniciativa da PM teria resultado em grande prejuízo a traficantes de drogas atuantes na região. O faturamento com bailes irregulares e tráfico de drogas ultrapassavam a marca de R$ 1 milhão por mês. Inclusive, um dos principais traficantes responsáveis pela criminalidade nas comunidades, conhecido como ‘Putão’ ou ‘Tiquinho’, teria fugido para o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

STF

Apesar da prerrogativa do Supremo Tribunal Federal (STF) que proíbe operações policiais no estado durante o período da pandemia, de acordo com a PM, a ação no Complexo do Viradouro segue respaldada a partir da necessidade de investimentos na infraestrutura da região.

Disque-denúncia

Para efetivar denúncias sobre o paradeiro de criminosos ou a respeito da movimentação dos grupos, é importante entrar em contato com os canais do Disque-Denúncia. O anonimato é garantido e as informações podem ser passadas por:

  • Whatsapp Portal dos Procurados (21) 98849-6099;
  • pelo Facebook/(inbox), no endereço;
  • pela mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177
  • ou pelo aplicativo para celular – Disque Denúncia.
(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *