segunda, 19 de outubro de 2020

Polícia investiga morte de bebê em hospital de SG

Um recém nascido, de apenas 43 dias, faleceu na manhã deste domingo (16), após ser atendido no Pronto Socorro Infantil Doutor Darcy Vargas de São Gonçalo. A família da criança acusa a unidade hospitalar de negligência médica, alegando que uma funcionária teria deixado o menino cair no chão, causando, segundo a família, um traumatismo craniano. Já o hospital alega que a criança chegou morta antes do atendimento.

De acordo com Willian Rafael, de 44 anos, avô da criança, eles procuraram o hospital no sábado (15), pois o bebê apresentou febre baixa. Após ser medicado e com o resultado de exames, ele foi liberado às 2h. 

“Quando foi 5h da manhã, minha filha chegou gritando na minha casa pedindo ajuda falando que o neném estava desacordado e não estava respirando. Eu comecei a fazer massagem no peito dele para ver se reanimava, mas ele não dava nenhum sinal. Conseguimos uma viatura da polícia para levar o bebê até o pronto socorro de São Gonçalo. Minha filha entregou o menino nas mãos da enfermeira, que quando levantou ele para tentar reanimar, deixou cair no chão. Então minha família acha que ele teve uma nova chance de viver e não conseguiu por conta do erro deles ao derrubar a criança no chão”, relatou o avô. 

De acordo com funcionários do hospital, a mãe, em estado de desespero, estava correndo para tentar socorrer o menino, que já estava falecido no colo. Ela teria tropeçado e tentou jogar a criança no colo da enfermeira que não conseguiu pegar, resultando na queda da criança. 

Segundo um funcionário que não quis se identificar, a família ia com frequência buscar atendimento para a criança no pronto socorro e, quando ela chegou para tentar o último socorro, os funcionários tentaram dar total atendimento à criança.  

Em nota, o pronto socorro informou que o bebê já deu entrada para atendimento em estado de falência e não houve nenhuma queda.

A Secretária de Saúde lamentou o ocorrido e informou que irá abrir uma sindicância para apurar o caso e avaliar se houve negligência por parte da equipe que realizou o atendimento.

O caso foi registrado na 72ª DP (Mutuá). O corpo da criança foi enviado ao IML Tribobó para esclarecimento do caso.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *