sexta, 23 de outubro de 2020

Policial assassinado em Itaboraí é sepultado com honras militares

Bandeira do Brasil é entregue à viúva do cabo Paiva (Foto: Anderson Justino/Colaboração)

O corpo do policial militar Rodrigo Marques Paiva, de 35 anos, foi enterrado na tarde desta sexta-feira (18) no Cemitério Memorial Parque Nycteroy, no bairro Laranjal, em São Gonçalo. O sepultamento do policial foi marcado por um desabafo da mãe dele, que presenciou sua morte.

“Meu filho foi morto nas mãos desses marginais. Nós estamos desamparados pelos direitos humanos. Ninguém foi solidário com a nossa dor”, disse.

O PM foi morto com um tiro na cabaça na noite desta quinta-feira (17), no bairro Marambaia, em Itaboraí.

O cabo Paiva, nome de guerra do policial, foi sepultado com honras militares. Cerca de 400 pessoas, entre parentes, amigos e colegas de farda, acompanharam o velório. O clima era de dor e comoção entre os presentes. O policial era lotado no Batalhão de Itaboraí, 35º BPM.

Após o enterro, o tenente-coronel Marcello Guimarães, comandante do 35º BPM, disse que sua corporação permanece ocupando os principais pontos do bairro onde ocorreu o crime.

“O Paiva era um policial muito dedicado em seu trabalho. Não perdemos apenas um colega de farda, mas sim um irmão. Vamos trabalhar para prender todos esses marginais envolvidos nessa ação criminosa. Nossos policiais permanecem por tempo indeterminado naquela região”, afirmou.

A morte do policial militar é investigada pela Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG). Segundo a especializada, o PM foi vítima de execução. Também nesta sexta-feira, o Portal do Disque-Denúncia divulgou um cartaz por informações para obter informações sobre os assassinos do policial.

O cabo Paiva é o terceiro policial militar morto no Rio de Janeiro neste ano.

Ações da polícia

Desde a noite de quinta-feira (17) que o 35º BPM intensificou o patrulhamento em comunidades dos bairros Marambaia, Apollo, Itambi e Gebara. Houve incursões em diversas localidades.

Na tarde desta sexta-feira (18), houve confronto em um ponto de venda de drogas no bairro Marambaia. Um suspeito foi morto e outros dois acabaram presos. Drogas e armas foram apreendida.

No Gebara, os policiais efetuaram a prisão de um suspeito identificado pelo apelido de “Litrão”. Segundo informações da PM, ele estaria envolvido na morte do cabo Paiva e também no assassinato de um tenente do Exército, ocorrido durante um arrastão na BR-493 (Manilha-Magé), no ultimo dia 28 de dezembro. O suspeito foi encaminhado para a DHNISG.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *