quarta, 21 de outubro de 2020

Queda nos roubos de rua em SG é a maior dos últimos três anos

Dados são do Instituto de Segurança Pública do Rio. Foto: Arquivo/Plantão Enfoco

São Gonçalo registrou a maior queda em registros de roubos de rua dos últimos três anos, no mês de abril, segundo o Instituto de Segurança Pública do Estado (ISP-RJ). De acordo com os dados divulgados essa semana, foram notificados 397 casos no mês passado. O município só alcançou resultado similar em fevereiro de 2017, com 375 ocorrências.

Em análise quadrimestral sobre o mesmo crime, comparando os meses de janeiro a abril deste ano com o mesmo período do ano passado, o índice de queda chegou a 42%. Nos primeiros quatro meses de 2020, foram registrados 1.615 casos a menos do que de 2019.

Um dos fatores para a redução do número de casos pode ser atribuído ao isolamento social, devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). No final de março, o prefeito da cidade, José Luiz Nanci (Cidadania), assinou decretos restringindo a circulação de pessoas, fechamento de comércios e redução de frota de ônibus.

Outros índices estratégicos que apresentaram quedas em São Gonçalo, na comparação quadrimestral entre 2019 e 2020, foi com relação a roubos de veículos e cargas. As reduções foram de 53% e 42%, respectivamente, no somatório paralelo de janeiro a abril deste ano, com relação ao ano passado.

Na contramão dos dados quadrimestrais, uma discrepância chama atenção no estudo do ISP. Embora os dados somados dos quatro meses apresentem queda, o mês de abril registrou alta no roubo de cargas na cidade, com 81 casos, no comparativo com o mês anterior. O número só não é maior do que o mês de janeiro, que teve 98 ocorrências do crime.

Mortes em alta

Os dados referentes aos crimes com mortes, no geral, aumentaram em São Gonçalo. O dado mais alarmante é com relação aos óbitos por intervenção de agente do Estado. No comparativo dos meses de janeiro a abril de 2020, com o mesmo período do ano passado, a alta chegou a 71%.

No primeiro quadrimestre deste ano, foram registrados 103 mortes por intervenção de agente do Estado. No mesmo período do ano passado, foram 60 ocorrências deste gênero.

Registro

Os números divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado. Durante o período de restrições, os serviços da Delegacia Online e da Central 190, assim como o atendimento presencial para medidas de urgência em todas as unidades policiais, inclusive nas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAM), não tiveram os funcionamentos alterados.

Publicada às 20h15

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *