terça, 22 de setembro de 2020

São Gonçalo campeão de ‘gatos’ no primeiro semestre

enel, luz, poste, niterói
Ranking mostra os municípios com mais ocorrências. Foto: Marcelo Tavares

O ranking dos municípios atendidos pela distribuidora Enel com os maiores índices de furto de energia no primeiro semestre de 2020 foi divulgado nesta sexta-feira (11). São Gonçalo lidera a lista, com índice de 39% das ocorrências. Isso significa que, de toda energia distribuída pela companhia na cidade, cerca de 40% é perdida – a maior parte devido ao furto de energia, também conhecido como “gato”.

Itaboraí vem na sequência, com índice de 32%, e Duque de Caxias ocupa a terceira posição, com 31%. As cidades de Araruama (28%) e Maricá (23%), ambas na Região dos Lagos; Magé (25%), na Baixada Fluminense; e Campos dos Goytacazes (24%), no Norte Fluminense, aparecem em seguida entre as cidades com maior incidência de furto de energia.

De acordo com a Enel, o combate ao furto de energia será ainda mais intensificado no segundo semestre, realizando inspeções constantes e operações conjuntas com a Polícia Civil e Militar para coibir a fraude. Segundo a distribuidora, os ‘gatos’ também causam riscos de segurança e prejudicam a qualidade do fornecimento de energia.

Furtar energia é crime, com pena prevista de um a quatro anos de reclusão. Além disso, a prática põe em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica. As ligações irregulares podem causar curtos-circuitos e sobrecarga na rede elétrica, ocasionando interrupção no fornecimento de energia.

Para conscientizar a população sobre o perigo do furto de energia, a Enel informou que realiza operações em parceria com a Polícia, além de diversos projetos sociais em comunidades, com informações sobre o uso eficiente de energia elétrica, programas para geração de emprego e renda e revisão gratuita de instalações elétricas de consumidores com menor poder aquisitivo.

De janeiro a junho deste ano, foram realizadas 64 operações em parceria com a Polícia Civil em 23 cidades da área de concessão da companhia. Além de prejudicar a qualidade do fornecimento do serviço, a Enel informou ainda que os “gatos” impactam também o valor da tarifa de energia, já que a agência reguladora do setor elétrico (Aneel) leva em conta as perdas de cada distribuidora para calcular a tarifa de cada empresa.

“Dessa forma, como os custos de distribuição de energia são divididos entre todos os clientes, todos pagam pelo furto”, explicou em nota.

Os clientes que quiserem denunciar o furto de energia podem fazê-lo pela internet ou pelo aplicativo Enel Rio. Não é necessário se identificar.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *