domingo, 20 de setembro de 2020

Vereador de Niterói reage a assalto em Saquarema

A Polícia Militar encontrou com o acusado um cordão de ouro avaliado em R$ 48 mil, parte de cordão de ouro, além de um relógio de pulso, revólver cal. 38 com três munições deflagradas e duas intactas. Foto: Divulgação – PMERJ

O criminoso acusado de invadir a casa do vereador de Niterói e capitão reformado da Polícia Militar Renato Cariello (PDT), neste sábado (1º), em Saquarema, morreu após trocar tiros com a vítima, que reagiu.

Segundo o comando do 25º BPM (Cabo Frio), o tiroteio aconteceu por volta de 14h50, na frente da casa do parlamentar, que fica na Avenida Vila Mar, bairro de Itaúna.

O acusado chegou a ser encaminhado pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Nossa Senhora de Nazareth, em Bacaxá, mas não resistiu aos ferimentos.

Durante a cena do crime, uma mulher de 51 anos, moradora do Recreio dos Bandeirantes, chegou a ser atingida no ombro, sendo encaminhada ao mesmo hospital da região. O estado de saúde dela, no entanto, ainda não foi revelado. A Polícia não deixou claro de qual arma partiu o tiro que a atingiu.

Em depoimento, Cariello contou que o acusado rendeu os familiares e amigos que estavam dentro de casa. De acordo com o boletim de ocorrência, o criminoso estava em posse de um revólver calibre 38 com três munições deflagradas e duas intactas. Ele chegou a roubar um cordão de ouro avaliado em R$ 48 mil, parte de um cordão de ouro, além de um relógio de pulso.

“30 dias após eu ter sofrido um atentado, eu com a minha família numa cidade policiada que é Saquarema, um elemento do nada, morador de Niterói, aparece dentro da minha casa, rende os meus familiares e amigos. Efetua disparo contra mim, momento que eu reajo e consigo alvejá-lo. Ele e o condutor da motocicleta que também efetuou disparos contra mim”, relatou Renato Cariello.

A Polícia Militar informou que a dupla de criminosos estava em uma motocicleta, quando anunciou o assalto na varanda do vereador. Nesse momento, houve a troca de tiros. Por conta do barulho, testemunhas disseram que houve correria na região. “Minha amiga estava lá com a família e entrou no bar correndo por causa dos tiros”, relatou uma moradora.

Por conta da morte do acusado, a Polícia disse que foi aberto um inquérito de homicídio provocado por intervenção policial. O criminoso, não identificado, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Tribobó, onde seria realizado um exame papiloscópico, que serve para identificar o autor do crime, por meio de estudo das impressões digitais.

A ocorrência foi registrada na 124ª DP (Saquarema).

Relembre

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é WhatsApp-Image-2019-12-30-at-18.25.16-1-682x1024.jpeg
Ferimentos na perna. Foto: Plantão Enfoco

É a segunda vez que o vereador Renato Cariello (PDT), atualmente reformado por exercer cargo político, acaba sendo vítima de bandidos na própria casa no período de um mês.

A primeira situação aconteceu em 30 de dezembro, na frente da residência que possui no bairro Engenhoca, zona norte de Niterói.

Na época, ele estava à caminho de Saquarema e também reagiu ao assalto, sendo que acabou ferido por estilhaços de tiro na perna. Chegou a ser socorrido ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca, onde foi atendido e liberado.

Acusado é preso

No início de janeiro, a Polícia Civil conseguiu prender o acusado de cometer o assalto contra Cariello na Engenhoca. O homem, de 26 anos, foi capturado dentro de casa, no último dia 8. A prisão aconteceu por volta de 6h através de uma ação conjunta realizada por Policiais Civis da 78ª DP (Fonseca), com apoio de agentes da 79ª DP (Jurujuba) e militares do 12º Batalhão.

De acordo com a Polícia Civil, em menos de dez dias o Setor de Roubos e Furtos da delegacia do Fonseca já tinha finalizado as investigações, que revelavam a identidade do responsável pelo crime.

Com o acusado, também foram apreendidas uma motocicleta, um revólver calibre 38; três estojos deflagrados; três munições intactas e um capacete. A Polícia disse que análises preliminares apontam que esta foi a mesma arma utilizada no crime contra o político.

Mais Segurança em Saquarema

A Prefeitura de Saquarema irá aumentar o policiamento na cidade com a implantação do Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança). O convênio permitirá que a Prefeitura faça a contratação de policiais em período de folga para trabalhar na cidade. O lançamento acontecerá nesta segunda-feira (3), às 10 horas, em frente à Prefeitura.

Segundo estudos da Secretaria Municipal de Segurança e Ordem Pública, o Proeis poderá ser implantado já a partir do mês de fevereiro. De início, oito policiais atuarão no reforço do policiamento na cidade nos dias úteis. Nos finais de semana, o número de policiais será ampliado. Pelo convênio, a Prefeitura poderá contratar até 30 policiais para atuar diariamente no município.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

1 thought on “Vereador de Niterói reage a assalto em Saquarema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *