domingo, 20 de setembro de 2020

Agressor de mulher deve ser proibido de assumir cargo público

Projeto de Lei é do senador Romário (Podemos-RJ). Foto: Waldemir Barreto – Agência Senado

Agressores de mulheres que não puderem mais recorrer em seus processos podem ser proibidos de assumir cargos públicos de acordo com projeto (PL 1.950/2019) do senador Romário (Podemos-RJ). A proposta está na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). 

A senadora Leila Barros (PSB-DF) destacou que o projeto colabora no combate à violência contra a mulher e também na construção de um serviço público mais ético. Uma pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública aponta que 16 milhões de mulheres sofreram algum tipo de violência em 2018.

Agência Senado

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *