sábado, 16 de janeiro de 2021

Alerj avalia 54 decretos municipais de calamidade pública

Assembleia tem alternado votações remotas e semi-presenciais. Foto: Rafael Wallace/Alerj

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vota nesta quinta-feira (16), em sessão de votação por vídeoconferência a partir das 14h45, o Projeto de Decreto Legislativo que reconhece decretos de calamidade na saúde pública de diversos municípios do Estado do Rio.

O PDL lista 54 cidades que decretaram a situação de emergência por conta da pandemia de COVID-19. Mais municípios podem ser incluídos por emendas parlamentares.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alerj se reuniu remotamente antes da sessão, às 11 horas, para analisar as emendas que vão compor o texto final a ser votado pelos deputados.

A inclusão de municípios no projeto depende da decretação da calamidade no município, com o envio desta publicação com suas respectivasjustificativas para a Alerj por parte das prefeituras.

Como explicou o presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), o reconhecimento do estado de calamidade permite que a administração municipal agilize procedimentos, sem observar temporariamente itens da Lei de Responsabilidade Fiscal, como limite de despesas com pessoal.

“Caso o decreto seja aprovado, não será necessária a sanção do governador. O reconhecimento da calamidade será promulgado pela Assembleia”, explicou Ceciliano.

“Com a implementação do isolamento social, o inevitável aumento dos gastos com saúde e equipamentos de proteção e tratamento ao coronavírus, além da previsão de uma crise financeira de efeitos ainda incertos, a calamidade pública tornou-se a única saída para estes municípios”, completou.

Entre as 54 cidades que formalizaram o pedido e foram incluídas no projeto original estão a capital, Cardoso Moreira, Paracambi, Angra dos Reis, Bom Jardim, Mangaratiba, Carmo, São Gonçalo, entre outras. Os demais municípios poderão ser inseridos através das emendas parlamentares a serem analisadas pela Comissão de Constituição e Justiça.

A reunião e a votação terão transmissão pela TV Alerj no YouTube e Canal 12 da NET. A sessão plenária também é transmitida ao vivo pela Rádio Alerj na internet.

Publicado às 13h30.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *