segunda, 17 de maio de 2021

Comissão que analisa cassação do vereador Dr. Jairinho se reúne na segunda

A primeira reunião da Comissão acontece na próxima segunda-feira (3), quando será analisada a representação contra o vereador Jairinho.  Foto: Divulgação Câmara do Rio.

A Comissão de Justiça e Redação da Câmara Municipal do Rio escolheu, nesta quinta-feira (29), o vereador Inaldo Silva (REP) como o novo presidente do grupo. Então vice-presidente, ele vinha conduzindo a comissão, considerada a mais importante da Câmara, depois da prisão do vereador Dr. Jairinho, que foi removido do cargo pela Mesa Diretora. A primeira reunião da Comissão acontece na próxima segunda-feira (3), quando será analisada a representação contra o vereador Jairinho. 

A denúncia, que pode resultar na cassação do vereador, foi formulada pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar na última segunda-feira (26).

“Já marcamos uma reunião ordinária na segunda-feira, devido à urgência de tudo que tem acontecido”, afirmou Inaldo. A Comissão de Justiça tem ainda o vereador Alexandre Isquierdo (DEM), vice-presidente do grupo, e Doutor Gilberto (PTC).

Caso a representação seja aceita pela Comissão de Justiça, o processo será novamente enviado ao Conselho de Ética, que sorteará um relator e citará o vereador Jairinho para que apresente sua defesa. Presidente do Conselho, Alexandre Isquierdo estima que o rito deve ser concluído em até 70 dias. Confira abaixo as etapas do processo que pode resultar na cassação de Jairinho: 

Confira o rito previsto:

– Ao receber a representação, a Comissão de Justiça e Redação analisa, em cinco dias úteis, os aspectos jurídicos, legais e regimentais da matéria;

– Caso a representação seja aceita pela maioria de seus membros, a Comissão de Justiça e Redação a encaminha ao Conselho de Ética;

– Ao receber a representação, o Conselho de Ética sorteia um relator, que cita o vereador representado, no prazo de cinco dias. 

– O relator abre o prazo de dez dias úteis para o vereador apresentar defesa escrita e provas;

– Apresentada a defesa, o Conselho de Ética incia a fase de instrução do processo, pelo prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 15 dias;

– Concluído o prazo, o relator dá parecer em até cinco dias úteis, concluindo pela procedência da representação ou pelo seu arquivamento;

– O parecer do relator é submetido à deliberação do Conselho de Ética em até cinco dias úteis, considerando-se aprovado se obtiver a maioria absoluta dos votos dos seus integrantes;

– Concluída a tramitação no Conselho, com parecer favorável à denúncia, o processo é encaminhado à Mesa Diretora e incluído na Ordem do Dia;

– A perda de mandato é decidida em votação aberta no Plenário sendo necessários votos de dois terços dos vereadores.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');