sábado, 19 de setembro de 2020

Confusão marca lançamento de Pericar à Prefeitura de São Gonçalo

Pericar é político desde 2004. Foto: Ibici Silva

A convenção partidária do Partido Social Liberal (PSL), que aconteceu na manhã deste domingo (13), confirmou o nome de Ricardo Pericar na disputa pelo cargo de prefeito de São Gonçalo. O parlamentar conta com o pastor Artur Belmont (PTB) – líder do Movimento Missão Radical – na chapa, que vem como vice-prefeito. O evento aconteceu no Clube Tamoio, que fica no bairro Zé Garoto, em São Gonçalo.

Outro partido que também se uniu na aliança entre PSL e PTB, foi o Democracia Cristã (DC). Esse, apresentou 28 candidatos a vereadores, enquanto o PTB faz 23 indicações. Já o PSL anunciou 41 nomes.

A coligação entre as três legendas recebeu o nome “São Gonçalo merece ser feliz”.

“Não aceitamos vereadores de mandato; não aceitamos lotear as secretarias; não iremos apresentar secretário nenhum político, o secretariado será todo técnico e escolhido, a princípio dentro da própria prefeitura. Esses partidos combinavam das mesmas ideias e, por isso, essa união do PSL, DC e PTB, esse último, que tem o pastor da Primeira Igreja Batista do Rio do Ouro, o Artur Belmont, que foi um técnico da prefeitura e foi ele quem trouxe aqueles R$ 170 milhões que até hoje o governo está asfaltando as ruas da cidade, mas por conta da corrupção, ele mesmo pediu para sair do governo Neilton Mulim antes do tempo”, contou Pericar.

Belmont explicou que o PSL tinha montado duas chapas e se filiou ao PTB para vir candidato pela legenda. Ele ainda justificou que as propostas de trabalho são de direita, parecidas com a do Pericar.

“A gente estava dividindo forças dentro do mesmo objetivo. Ele [Pericar] é um lutador pela cidade, é operacional e é aquele que quer ir para as ruas fazer obras. Já o meu perfil é de gestor técnico. Como se fosse uma nota de R$50, ele tinha metade e eu metade, mas elas sozinhas não tinham valor. Quando juntamos as duas chapas, trouxemos um corpo maior para a aliança dos três partidos. É Pericar no trator e Artur no computador. Vamos fazer um governo para mudar a história desse povo sofrido” emendou.

A presidente do Democracia Cristã, Ilcea Borges, também comentou sobre a união dos três partidos.

“São Gonçalo vai sorrir. Eu vejo Pericar numa labuta de muito tempo. Eu me orgulhava quando ligava a televisão e via Pericar falando de São Gonçalo. Quando eu vi um representante nato de São Gonçalo, eu vi que havia solução para a cidade sim. E estou feliz de ter o pastor Belmont conosco”, afirmou.

O deputado federal Felício Laterça contou que não tolera corrupção e é por isso que apoia a união entre Pericar e Belmont.

“Combati a corrupção por uma vida. São 30 anos de serviço público bem prestado sem tirar uma moeda de ninguém. E é por isso que estou aqui em São Gonçalo para dizer para vocês para apoiar Ricardo Pericar. Precisamos renovar, fazer São Gonçalo de fato ser feliz. Está na hora de colocar políticos de bem para fazer o bem sem olhar a quem”, alegou.

Histórico

Convenção do PSL, DC e PTB
Foto: Ibici Silva

Nascido no bairro Galo Branco, Pericar tem 54 anos e reside há 34 reside no Mutondo. Entrou em 2004 como vereador de São Gonçalo pelo PMDB, depois migrou para o PDT durante o governo da prefeitura Aparecida Panisset e, segundo declarou, desde então não consegue se “associar aos políticos do município por conta da corrupção”.

Ricardo completou três mandatos como vereador, e atualmente, é vice-prefeito da cidade, apesar de estar em desacordo com o prefeito por ser “denunciante da gestão pública municipal”, além de também ser primeiro suplente de deputado federal. Pericar tentou vir candidato a prefeito em 2016, mas por convergências com o partido, não conseguiu. Desde 2018, Pericar faz parte do PSL.

Já Belmont é gestor público, foi secretário de Planejamento de 2013 a 2016. Pastor há 25 anos, casado e pai de três filhos, ele lidera o Missão Radical que tem mais de 12 projetos em São Gonçalo.

Confusão

Na convenção do PSL, um integrante do partido se alterou e precisou ser contido pelos seguranças. No discurso, que precisou ser interrompido, ele reclamou que “gastou o dinheiro da família e filhos na campanha” e chegou a bater na mesa onde estavam reunidos os parlamentares.

“Existe uma diretoria que precisa ser respeitada. Durante o nosso período pré-eleitoral, um pré-candidato a vereador se manifestou que queria ser pré-candidato a prefeito. O partido fez uma reunião para ele e ele faltou. Por ele ter faltado a reunião, o partido autorizou que eu usasse da palavra. O partido marcou uma segunda reunião para ele e ele compareceu. Ele teve o direito a se manifestar para todos os pré-candidatos. Na terceira reunião, que ele faltou, o partido perguntou a todos os pré-candidatos qual candidato eles queriam para prefeito. Não foi uma decisão dos pré-candidatos, mas isso auxiliou a diretoria a escolher. Se manifestaram 100% com relação ao Pericar, independente da opinião do Laterça. Só tem uma vaga para prefeito e vocês e a diretoria escolherem Ricardo Pericar”, informou o candidato à prefeitura.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *