Deputado tomou posse na Alerj em 2019. Foto: Alerj/Divulgação

O deputado estadual Gustavo Schmidt (PSL-RJ) foi expulso de um beach lounge de Camboinhas, na Região Oceânica de Niterói, na noite de domingo (7), acusado de consumir entorpecente, segundo a Polícia Civil.

No boletim de ocorrência registrado pelo estabelecimento, a equipe de segurança solicitou a saída porque o parlamentar estava fazendo uso da droga ‘cheirinho de loló’.

Segundo dono do estabelecimento, o deputado é frequentador assíduo do espaço. Foto: Divulgação

O caso aconteceu por volta de 22h30, quando a casa estava lotada por conta da exibição da final da Copa América entre Brasil e Peru. De acordo com registro, seguranças notaram que um dos clientes estava inalando o entorpecente de uma lata de energético.

Segundo polícia, o dono do bar identificou se tratar do deputado Gustavo Schmidt, cliente assíduo do bar. O parlamentar teria resistido, “afirmando a todo momento que sua condição de deputado estadual o torna insuscetível de advertências e limitações”, conforme o registro.

Schmidt teria ainda empurrado o empresário, dando início a uma confusão.

A polícia não conseguiu localizar o recipiente no qual o entorpecente estaria depositado. Por fim, a empresa registrou o caso na 81ª Delegacia de Polícia, em Itaipu, também na Região Oceânica.

Trajetória

Gustavo Schmidt foi eleito em 2018 tendo Niterói, sua cidade natal, como base eleitoral. Filiado ao Partido Social Liberal (PSL) desde março de 2018, defende plataformas como “redução da burocracia estatal, oposição à ideologia e gênero […] e melhores condições de trabalho para policiais”, conforme seu perfil na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Schmidt foi o sexto parlamentar mais votado em Niterói e 35º no estado.

Na Alerj preside a comissão voltada para o saneamento básico e defende a CPI dos Hidrômetros para investigar denúncias contra a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae).

Esclarecimento

O gabinete do deputado na Alerj, procurado para emitir posicionamento, informou que o caso não passou de um “mal entendido”. Em nota, a assessoria informou que o parlamentar saiu em defesa de terceiros, “dada a agressividade dos seguranças do estabelecimento que, inclusive, atentaram contra a sua integridade”.

A assessoria informou que o próprio deputado quem acionou a polícia para que a situação não se agravasse. A empresa onde o caso ocorreu não retornou os contatos.

Comentários sobre “Deputado do PSL expulso de bar em Niterói acusado de usar droga

  1. Com a caixola cheia de loló , tá bem que foi o deputado q chamou a polícia kkkkk

  2. Tão honesto esse deputado Estadual! Parece ser uma extensão do que é o seu presidente! Cada vez mais, tenho menos paciência para hipócritas!

  3. Mais um canalhinha eleito pelo Partido do Suco de Laranja. Como esse monte de gente inescrupulosa chegou ao poder? Igrejas neopentecostais , muito provavelmente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *