terça, 22 de setembro de 2020

Jordy ameaça reviravolta com candidatura em Niterói

A reunião desta sexta (11) agrupou aliados do presidente Jair Bolsonaro em um salão no Clube Canto do Rio, no Centro de Niterói. Foto: Ezequiel Manhães – Colaboração

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) afirmou nesta sexta-feira (11) em um encontro de bolsonaristas, que não está se candidatando a prefeito de Niterói. Ele também atacou a escolha da própria legenda que até então traz o deputado federal Deuler da Rocha como cabeça de chapa e o administrador Alexandre Ceotto (Republicanos) como vice.

“Esses que estão no PSL Niterói definiram que o pré-candidato deles é outro [Deuler], que fez aliança com alguém que não era uma pessoa bem-vinda no nosso grupo”, fazendo referência ao Ceotto. “Eu desejo sorte no caminho deles, mas eles não representam a família Bolsonaro em Niterói”, alfinetou Jordy.

Ao Plantão Enfoco, Carlos Jordy — que é vice-líder do governo federal na Câmara — afirmou que não desistiu da Prefeitura de Niterói, já que “tudo não se passou de uma articulação”, segundo ele, sem o seu consentimento.

Apesar disso, o ex-vereador de Niterói não deve negar uma possível reviravolta que o próprio partido possa causar, até o dia 16 de setembro — prazo final das convenções, quando todos os partidos precisam ter definido os seus ideais para o pleito, conforme determina o Tribunal Superior Eleitoral.

“Se o PSL falar que eu posso vir como candidato… Depende deles”, deixou claro.

Carlos Jordy

Nessa hipótese, Jordy formaria uma chapa com Antônio Rayol (Podemos).

“Ceotto cai fora. Rayol poderia vir como vice. É uma conjectura! Não tem o cenário definido. O que temos hoje é o Podemos e PTC [Partido Trabalhista Cristão] e Antônio Rayol como pré-candidato”, continuou.

A reunião desta sexta agrupou aliados do presidente Jair Bolsonaro em um salão no Clube Canto do Rio, no Centro de Niterói. Na bancada parlamentar, estavam deputados estaduais e federais, entre eles um dos filhos do presidente, o Eduardo Bolsonaro (PSL), que durante discurso chamou Jordy pelo apelido de “Filhote de Bolsonaro”.

“Hoje vemos que na Câmara dos Deputados a base que defende o presidente Bolsonaro é pequena e o meu medo é ser eleito em Niterói e puxarem um vagabundo pra lá. Eu tenho vontade de tirar essa corja da Prefeitura de Niterói, dá vontade de quebrar o sistema, mas também fui surpreendido pelo PSL”, disse Carlos Jordy.

O time de Bolsonaro em Niterói já tem aliança com o Podemos e PTC. Juntas, as legendas formarão a coligação “Aliança por Niterói”. A data da convenção está marcada para o dia 15, no Praia Clube São Francisco, para selar os candidatos que vão disputar vaga na Câmara Municipal.

“Temos até agora dois partidos. Estamos namorando outros”, continuou Jordy – que encabeçou o encontro desta sexta.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *