sábado, 15 de maio de 2021

Julgamento de Witzel é iniciado no Tribunal de Justiça

wilson witzel, depoimento, rio
Witzel é acusado de fraudar contratos com organizações sociais da área da saúde e receber propina. Foto: Arquivo/ Karina Cruz

Com meia hora de atraso e sem a presença do principal acusado, o julgamento que pode destituir do cargo e tornar o governador Wilson Witzel (PSC) inelegível teve início nesta sexta-feira (30), no Tribunal de Justiça do Rio, no Centro.

Marcado inicialmente para às 9h, os trabalhos foram abertos pelo presidente do Tribunal, o desembargador Henrique Figueira, pouco depois de 9h30 com a leitura da acusação, feita pelo deputado Luiz Paulo (Cidadania).

Existe a possibilidade de Witzel renunciar ao cargo para que evite uma possível cassação, o que não mudaria o curso do processo, mas o governador já negou, nas redes sociais, a hipótese. Ele é acusado de fraudar contratos com organizações sociais da área da saúde em sua gestão e receber propina.

Os membros do colegiado do Tribunal Misto, formado por cinco deputados estaduais e cinco desembargadores, decidiram pela dispensa do relatório do processo pelo deputado Waldeck Carneiro (PT).

O parlamentar entregou na noite desta quinta-feira (29) a papelada de mais de 300 páginas e vai fazer seu voto perante o júri. Witzel pode ser destituído do cargo e perder seus direitos políticos por até cinco anos, prazo que deve ser discutido entre os membros do TEM nesta sexta.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');