sexta, 30 de outubro de 2020

PT de Dimas Gadelha quer modelo de Maricá em SG

  Gadelha em campanha para deputado federal em 2018. Foto: PT São Gonçalo/Divulgação
Gadelha em campanha para deputado federal em 2018. Foto: PT São Gonçalo/Divulgação

O diretório do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Gonçalo, do ex-secretário municipal de Saúde, Dimas Gadelha, tem buscado forças na Rede Sustentabilidade (REDE) e no Partido Socialismo Brasileiro (PSB) para disputar as eleições municipais deste ano.

É de uma dessas legendas, inclusive, que poderá sair o nome do vice-prefeito na chapa que contará com o pré-candidato petista, caso não ocorram candidaturas próprias nos respectivos partidos — revela Antônio Maia, presidente municipal do PT, em São Gonçalo.

No caso da Rede Sustentabilidade, o partido esclarece que a aposta ainda não está definida. “Ainda não temos o nome do pré-candidato. Estamos no processo de construção de nominata. Por enquanto, estamos fugindo de especulação e só depois de 5 de abril teremos informações mais claras”, explica André Corrêia, porta-voz da REDE em São Gonçalo.

Sobre a indicação do nome de Adroaldo Peixoto Garani na legenda pela Prefeitura de São Gonçalo, conforme publicado pelo Plantão Enfoco, a Rede esclarece que não há possibilidade de Adroaldo concorrer em São Gonçalo, sobretudo porque o advogado é o nome do partido pela disputa em Niterói.

Já no PSB, o desafio pode ser enfrentado pelo deputado estadual Renan Ferreirinha, que já foi lançado como pré-candidato em reunião interna do diretório.

Segundo Maia, o Partido dos Trabalhadores já havia buscado alianças com outras legendas, como foi o caso do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB), por meio dos pré-candidatos: professor Josemar e Isaac Ricalde, respectivamente. “Mas como cada partido tem o seu projeto vão caminhar por si”, explica.

A movimentação atual do partido na cidade está basicamente direcionada a fase de escolha de convenções e táticas eleitorais — iniciada em 10 de fevereiro, com prazo de encerramento marcado para 4 de abril.

“A partir daí vamos lançar um calendário para que a homologação do companheiro Dimas [Gadelha] aconteça”, revela o presidente do diretório.

A oficialização da candidatura do médico sanitarista Dimas Gadelha, no entanto, ainda não tem data e local previstos. No entanto, o que se fala nos bastidores é que pode vir a ocorrer na segunda quinzena de abril.

O nome de Gadelha já havia sido anunciado como pré-candidato ao cargo máximo da prefeitura de São Gonçalo em dezembro do ano passado. Confiante, o ex-secretário de Saúde de São Gonçalo (2015-2018) explicou nesta segunda-feira (9) que não terá uma relação tão amigável à reeleição do atual gestor municipal José Luiz Nanci (Cidadania), da oposição.

“Eu sou contra a forma do governo que ele vem adotando, que é para empresários. [Ele] não desenvolve políticas voltadas para o social. Já tivemos vários atritos e convergências na administração pública. Saí para ser candidato a deputado federal, não tive apoio dele, que escolheu Altineu Côrtes (PL) e Diney Marins (PPS) e começou a fazer campanha contrária a minha”, desabafa.

Gadelha, que teve pouco mais de 16 mil votos válidos quando concorreu o cargo de deputado federal pelo Democratas (DEM), em 2018, também deixa claro que o partido ao qual está se filiando este ano tem como prioridade ter candidatura própria na cidade.

“Os diretórios municipal, estadual e o nacional já se manifestaram a favor desta questão”, continua Gadelha, que enfatizou o fato do partido estar formulando uma ideia centro-esquerda nas alianças.

Planos futuros

A exemplo de Maricá, que está sob gestão política de Fabiano Horta, também do Partido dos Trabalhadores (PT), desde 2016, Dimas Gadelha conta que em uma possível eleição, planeja exportar para São Gonçalo, programas bem-sucedidos da cidade vizinha, como o Passaporte Universitário; Transporte com tarifa zero (Vermelhinhos) e Moeda Local.

“A gente tem apoio do Washington Quaquá [vice-presidente nacional do PT], temos apoio do atual prefeito Fabiano Horta. Estamos fazendo reuniões políticas, conversando bastante e trocando experiências desses três projetos”, revela Gadelha.

O médico também ressalta que o PT de São Gonçalo já tem em mente 13 metas de impactos em vários setores do município: “Acreditamos que vão melhorar a vida do cidadão. Vamos lançar isso como compromisso de governo e registrar em cartório”.

Novidades

De acordo com Antônio Maia, presidente municipal do PT — que lançará 41 pré-candidatos a vereadores — neste ano, cada partido terá que construir uma nominata que consiga atingir 30 mil votos para cada vereador ser eleito. A parcela também estará bem distribuída entre homens e mulheres, conforme assegura uma das regras eleitorais.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

2 thoughts on “PT de Dimas Gadelha quer modelo de Maricá em SG

  1. Prontonaparexeu o salvador da pátria…
    Mesma conversinha fiada, antes de entrar todo sabe como fazer, é simples eles dizem…
    Quando entra some todo mundo, os que ficam defendendo com certeza São cupinchas… PT é o partido mais corrupto do MUNDO!

  2. Nossa pátria precisa de gestão ao invés de salvação, haja vista as ações desastrosas dos ditos paladinos da “boa fé” , que exercem os atuais cargos de chefes do executivo nas três esferas de governo em nosso Estado e no país.
    Na contra mão dessa balbúrdia governista, estão os municípios administrados pelo PT, os quais apresentam altos índices de IDH e incentivos à pesquisa e o respeito ao meio ambiente . Acredito no voto.
    Uma ótima eleição para todos que creem no POVO BRASILEIRO!
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *