quinta, 29 de outubro de 2020

Roberto Jefferson considera que Bolsonaro demora para agir contra o STF

Presidente nacional do PTB conversou em LIVE com o Plantão Enfoco. Reprodução Rede Social

O presidente do Partido Trabalhista do Brasil (PTB) Roberto Jefferson foi notificado pela Polícia Federal, na tarde desta segunda-feira (1º), durante entrevista com o Plantão Enfoco, através de um LIVE pelo Instagram. Além do político, os blogueiros Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter, e Allan Santos também foram notificados.

Roberto Jefferson, assim como os demais, é alvo de inquérito autorizado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Na última semana, o ministro Alexandre de Moraes autorizou diligências pela investigação que apura notícias fraudulentas (fake news), falsas comunicações de crimes, denunciações caluniosas, ameaças e infrações revestidas que atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal e de seus membros.

Além disso o inquérito também investiga a existência de esquemas de financiamento e divulgação em massa nas redes sociais, com o intuito de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário.

“Querem me impedir de falar, querem me intimidar, me censurar porque eles sabem que eu falo mesmo”, revela o político, que por mais de 20 anos atuou como deputado no Congresso Nacional.

Segundo Roberto Jefferson, a Corte é de ‘esquerda’ e voltou a considerar a hipótese do presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), aposentar os 11 ministros do STF.

“Acho que tem que aposentar esses 11 ministros da esquerda, porque Supremo é lugar de juiz e não de advogado nomeado por partido”, comentou o político, que é advogado criminalista e neste mês completa 67 anos.

Em entrevista, o ex-deputado também reforçou que já trata com interlocutores de Bolsonaro para trazer o presidente de volta ao PTB, pois segundo Jefferson, o presidente precisa de um reforço de ‘peso’.

“Quero trazer o grupo do presidente para o PTB. Ele está sem partido e quero abrir o PTB para que ele volte. Já acenei para pessoas no entorno dele, mas isso não é conversa para celular. Estou em Levy Gasparian, mas vou a Brasília”

Roberto Jefferson

Se Bolsonaro aceitar a proposta do petebista não será a primeira vez que estará no partido, já que atuou com Roberto Jefferson no mesmo partido de 2003 a 2005.

Apoio

De acordo com o Roberto Jefferson, o presidente ainda não ‘caiu’ porque conta com a opinião pública, mas sinaliza ser questão de tempo até o STF agir para a retirada de Bolsonaro.

Para ele, o presidente precisa agir fazendo uso das Força Armadas, através do que considerou ‘poder moderador’, com base no Artigo 142 da Constituição Federal, para garantir a continuidade do Poder Executivo e obrigador a aposentadoria da Corte.

Questionado sobre o uso das Forças Armadas diante do Congresso Nacional e a função enquanto poder legislativo para questões que pudessem interceder e até amenizar os poderes, o ex-parlamentar é enfático:

“Eles não têm como se meter porque têm ‘rabo preso’ com o Supremo. Veja o que aconteceu com o Eduardo Cunha. Você acha que o Rodrigo Maia vai querer problemas com o STF?”, questiona o Jefferson.

Publicada às 21h20

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *