sábado, 23 de janeiro de 2021

Sessão do Tribunal Misto homenageia juíza morta no Rio

Foi respeitado um minuto de silêncio entre todos os presentes. Foto: Marcelo Tavares

A sessão do Tribunal Especial Misto, que julga o processo de impeachment do governador afastado Wilson Witzel (PSC), começou, na manhã desta segunda (28), com uma homenagem à juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, morta a facadas pelo ex-marido na véspera do Natal, na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade.

Foi respeitado um minuto de silêncio entre todos os presentes na sessão pela morte da magistrada.

Para esta sessão, seis testemunhas são esperadas para falar, entre elas a subsecretária de Saúde, Mariana Tomasi Scardua. O ex-chefe da pasta, Alex Bousquet, e o empresário Edson Torres, também estão na lista para prestar esclarecimentos ainda nesta segunda.

Por conta de uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), de autoria do ministro Alexandre de Moraes, Witzel não prestará depoimento nesta segunda e segue sem previsão para ir ao plenário da Corte. Ele só irá falar após todas as oitivas das testemunhas e depois da defesa ter acesso aos depoimentos.

Quem abriu os depoimentos na manhã desta segunda foi o ex-assessor da subsecretária Mariana Tomasi Scardua, Luiz Otávio Martins Mendonça.

Luiz Otávio deu detalhes sobre todo o processo de contratação das Organizações Sociais (OSs) pelo estado para administrar as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e outras unidades de saúde.

(function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-1023799-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *